Com apenas uma frase Mourão detona PHD de Harvard que lhe fez pergunta idiota (Vídeo) - Coluna Brasil
Connect with us


Com apenas uma frase Mourão detona PHD de Harvard que lhe fez pergunta idiota (Vídeo)

POLITICA

Com apenas uma frase Mourão detona PHD de Harvard que lhe fez pergunta idiota (Vídeo)

Mourão com apenas uma frase desmontou toda longa pergunta de acadêmico PHD em ciências politicas.

O vice presidente da republica, Hamilton Mourão, participou da Brazil Conference, na universidade de Havard, em Cambridge, Estados Unidos.

A palestra ganhou maior repercussão nas redes sociais e na mídia, porque Mourão disparou uma frase emblemática como resposta à um professor que faz PHD em ciências politicas, na universidade americana.

Após abertura para perguntas da plateia o professor, Fernando Bizarro, tentou colocar o vice presidente numa saia justa.

Para intimidar o vice presidente, que também é General da Reserva das Forças Armadas, o cientista politico pontuou que, Ernesto Geisel, o ultimo presidente do regime militar, fez o processo de transição do poder aos civis para preservar a instituição das forças armadas como órgão do Estado.

“Para o general, os militares não deveriam mais exercer o governo. Por que a lição de Geisel não se aplica ao senhor?”, disse o acadêmico. Mourão, no entanto, não se intimidou respondeu;  “Geisel não foi eleito. Eu fui”.

No mesmo instante, o público presente foi ao delírio, na plateia de 500 lugares estavam, entre outros, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, os governadores do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e de Minas Gerais, Romeu Zema, e o empresário Jorge Paulo Lemman.

Após o fim da euforia, Mourão pode explicar com mais detalhes como vê as diferenças entre o regime militar e o atual governo;

“Dois militares foram eleitos, mas as Forças Armadas não estão no poder. Os militares continuam com os seus comandantes nos quartéis. O presidente Bolsonaro é mais político que militar, mas carrega a formação que tivemos. Eu fui convocado na última hora [para compor a chapa]. Na hora de governar, buscamos os melhores quadros. Companheiros da força [Exército] foram convocados, mas são todos da reserva, estão afastados [do Exército]”, disse Mourão.

O Governo atual e as Forças Armadas

Embora não exista vínculos diretos do Governo com as Forças Armadas, para Hamilton Mourão se o governo de Jair Bolsonaro vier a falhar, de certa forma isso poderá ser associado a instituição das Forças Armadas.

PATROCINADO

Em seguida, ele contou que Bolsonaro no dia da eleição, 28 de outubro de 2018, Bolsonaro teria dito para ele: “Nós não podemos errar”.

LEIA MAIS 

 

Por fim Mourão disse que, o presidente Jair Bolsonaro é bastante criticado, mas pouco compreendido. “O presidente está trabalhando para as próximas gerações e não para as próximas eleições. Em primeiro de janeiro de 2023, quando entregarmos o bastão para quem nos suceder, o país estará pronto para tomar o rumo do nosso destino”, afirmou.

Ministros Militares

O presidente eleito Jair Bolsonaro, ao lado do general Augusto Heleno, futuro ministro do Gabinete de Segurança Institucional, em cerimônia do aniversário da Brigada de Infantaria Paraquedista, na Vila Militar, no Rio — Foto: Fernanda Rouvenat / G1

Mourão tem razão 

O vice presidente tem razão, qualquer falha do Governo poderá respingar na instituição Forças Armadas, ao todo são pelo menos sete nomes de generais da reserva que foram escolhidos para ocupar ministérios.

  • Augusto Heleno Ribeiro Pereira (Gabinete de Segurança Institucional)
  • Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo)
  • Fernando Azevedo e Silva (Defesa)
  • Maynard Marques de Santa Rosa (Secretaria de Assuntos Estratégicos)
  • Floriano Peixoto Vieira Neto (secretário-executivo Secretaria-Geral da Presidência)
  • Guilherme Theophilo (Secretaria Nacional de Segurança Pública)
  • Almirante Bento Costa Lima Leite (Minas e Energia)
    (fonte: g1.globo.com).

A população brasileira deposita suas esperanças, nos militares, no presidente Bolsonaro e o Vice Hamilton mourão, em especial, porque estes foram escolhidos pelo povo para governar.

Alem deles, na mira entra os ministros que militares. Eles receberam uma difícil missão e se não à cumprirem, e apresentarem bons resultados, serão crucificados pela mídia. Que certamente tentará manipular a opinião publica contra as Forças Armadas.

1 Comment

1 Comment

  1. Maria José

    9 de abril de 2019 at 05:34

    O que muitos jornalista esquecem que o nosso presidente é #B17 , Jair M.Bolsonaro . Seu quadro de ministros e respeitado pela nação de bem . Que Não vai sair deste país, e quer fucionabilidade sem $$$$$$$$$$$, nas escolhas . Porém podendo crescer como um país , deve ser . Investimento vem , se na cobrança de impostos , este deverá ser investidos nas pessoas , através de Educação , Segurança , saúde, etc….a imprensa tem que ser séria, aplaudir quando for para tal , mas criticar depois das tentativas de acerto . Parabéns a equipe por vcs serem nossos líderes..

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja mais em POLITICA

To Top